Translate

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Um jardim no computador VI - A garden in my computer VI


Pode arquivar-se um jardim? Claro que sim. Adormecem-se as flores nos seus canteiros, cantando-lhes com voz suave uma canção de embalar, e vela-se pelos seus sonhos, para que sejam doces... E quando as quisermos ver, quando precisarmos que nos alegrem a alma nos dias em que o sol nos esquece, basta chamá-las pelos seus nomes - Dália, Hortênsia, Frésia, Begónia, Anémona, Cacto -  para que acordem do seu sono feliz e venham, obedientes, iluminar o cinzento deste céu que teimosamente nos abafa...

Can you save yourself a garden? Sure. Sleep the flowers in their beds, softly singing them a lullaby, and watch over for their dreams, for they are sweet... And when you want to enjoy them, when you need your soul to rejoice in the days when the sun forgets us, just call them by their names - Dahlia, Hydrangea, Freesia, Begonia, Anemone, Cactus - to wake them up from their happy sleep, and they will come, obedient, illuminating the gray of this sky that stubbornly stifles our days...







Enviar um comentário